domingo, 27 de janeiro de 2019

UM DIA DE DEZEMBRO


Apreciação por João de Carvalho


Título:  Um  dia de Dezembro
Autor: Josie Silver
Editora: Bertrand Brasil
1ª edição
Ano 2018
Páginas: 389

Pontuação: 5/5

Apreciação:

Escrito por Josie Silver, uma romântica inveterada que conheceu o marido quando pisou em seu pé no aniversário dele de 21 anos. Eles atualmente moram em uma cidadezinha na Midland, na Inglaterra, tendo dois filhos e um gatinho para alegrá-los. São duas pessoas enamoradas, vivendo uma história de amor inesquecível. 

Neste livro, a gente acompanha os encontros e os desencontros de Laurie, Jack e Sarah, em dez anos de amizade, corações partidos, escolhas, oportunidades desperdiçadas e reviravoltas. Uma história de amor que nos faz lembrar que o destino, às vezes, escolhe caminhos tortuosos em sua rota para a felicidade. Isto se deu em Londres, parcialmente, em um dia de dezembro do ano de 2008, portanto com personagens superatuais e jovens.

“Nesta capital famosa, bela e verdadeiramente cosmopolita, embelezada pelo rio Tâmisa, supercuidado e despoluído, Laurie perdida em seus sonhos pega um ônibus para casa. Ela dividia o apartamento com Sarah, sua melhor amiga desde a faculdade. Numa parada de ônibus Laurie vê um homem lendo um jornal, é ela atraída pela imagem dele, à primeira vista, e sente-se que Ele era o amor de sua vida. Nós nos encaramos, e não consigo desviar o olhar. Sinto meus lábios se moverem, como se eu fosse dizer alguma coisa, só Deus sabe o quê, e, de repente, do nada, preciso sair deste ônibus. Sou assolada pela necessidade urgente de ir lá fora, de ir até ele. Mas não vou. Então tomo a rápida decisão de ficar onde estou e tentar comunicar a ele, usando apenas a ânsia desesperada e intensa no meu olhar, que deveria subir aqui.” 

Um fato inesperado acontece. Como? Com quem? Quando? Onde? Por quê? 

Enfim, os capítulos deste romântico Livro são apresentados através de datas, desde o ano de 2008 até 2017, numa sequência atraente e apaixonante de fatos, onde se respira pelos corações apaixonados. É um romance para jovens que buscam, com vigor, o amor da própria vida, com vontade e decisão. É um romance cinematográfico.

Recomendo!



sábado, 12 de janeiro de 2019

# MADALENA SEM FILTRO


Apreciação por João de Carvalho


Título:  # Madalena Sem Filtro
Autor: Rodrigo Alvarez
Editora: Casa da Palavra
1ª edição
Ano 2018
Páginas: 137

Pontuação: 5/5

Apreciação:

Rodrigo Alvarez depois de publicar os primorosos livros sobre Aparecida, Maria e Jesus, lançou no mercado consumidor de preciosas leituras este livro intitulado “Madalena Sem Filtro”, uma narrativa baseada em fatos e documentos históricos. Como correspondente da TV-Globo viveu grande tempo na Palestina, onde absorveu, com entusiasmo, todas as informações básicas e essenciais para construir o núcleo de seus romances religioso-históricos, com muita clareza, objetividade e beleza.

 “Este livro traz Maria Madalena em primeira pessoa revisitando suas lutas, suas ideias sobre os homens, os apóstolos, Jesus e sobre as injustiças que sofreu. Ela olha para si, e, também para as mulheres que lutaram e lutam contra o preconceito, o machismo e a violência. Se é verdade que me tornei um espelho da Mulher moderna é verdade também que a mulher moderna se tornou um espelho para mim”.

Tratada por séculos como prostituta, é vista e considerada como Apóstola de Jesus. O livro traz nas páginas finais cerca de 15 gravuras retratadas pelos mais conceituados pintores da história universal. O fato é que Madalena ressurge na ficção deste escritor para contar sua história em 1ª pessoa.

Vejam alguns tópicos interessantes:

Maria Madalena. Reconstrução facial digital,
à partir do crânio.
Cícero Moraes, 2015
1) “E penso que minha conquista, ainda que gradativa, é também uma conquista das mulheres. Meu ressurgimento é consequência de um novo tempo.

2) Quisera eu lembrar-me de tudo o que aconteceu antes de encontrar o Mestre. Escreveria um livro.

3) O que sei é que o nosso paraíso era ali onde o Jordão se aproximava do Mar Morto, perto da fortaleza dos essênios, onde João nos batizou.

4) Lembro-me com alegria do que o Mestre lhe disse: Marta você é abençoada.

5) Confesso que ainda não havia percebido nenhuma maldade no irmão Judas, chamado Iscariotes.”

Enfim, são 17 capítulos, cuja figura central e principal é Maria Madalena descrevendo os fatos mais vivos e variados pelo seu conhecimento e pela sua presença sempre ativa. 

É uma obra polêmica pela personagem, para muitos a primeira feminista da história, pelos fatos que revela e pelas injustiças que denuncia numa narrativa franca, original, indignada e provocativa.

É uma leitura amena na ficção do escritor Rodrigo Alvarez.

Recomendo!