quinta-feira, 3 de outubro de 2019

QUERIDO MUNDO - A história de guerra de uma menina síria e sua busca pela paz


Resenha por Beatriz Soares de Oliveira Ataíde 
* Convidada do projeto Literatura infantojuvenil.

Título: Querido mundo
Subtítulo: A história de guerra de uma menina síria e sua busca pela paz
Autora: Bana Alabed
Editora: Best Seller
Ano de publicação: 2018
Páginas: 156

Pontuação: 4,5/5

Apreciação:

Quando Bana aos 7 anos de idade descreveu no “twitter” os horrores que ela e sua família viviam na Síria em estado de guerra, suas mensagens desoladoras comoveram o mundo.
Aos 3 anos sua infância foi interrompida e ela conviveu por 4 anos cheios de guerra, medo e incerteza.

Ao decorrer dos anos Bana vivencia muitas mortes, até mesmo de sua amiga Yasmin.  

Meio a isso tudo ela ganha um irmão, Noor.

Bana faz de tudo para que haja paz no mundo e que a guerra acabe.

Recomendo!

Boa leitura!



segunda-feira, 30 de setembro de 2019

MEU AVÔ PORTUGUÊS


Resenha por Yasmin de Lima Carvalho
* Convidada do projeto Literatura infantojuvenil.


Título: Meu Avô Português
Autor: Manuel Filho
Editora: Panda Books
Ano de publicação: 2010
Páginas: 40



Pontuação: 4,5/5

Apreciação:

Esta é uma família portuguesa como todas as outras. Tiago, um menino inteligente, narra a história e conta as curiosidades de sua família, as tradições portuguesas, os medos...

A história se passa no casarão de sua tia. O casarão havia sido uma padaria por vários anos.

Maria e Francisco, avós paternos de Tiago, portugueses que imigraram para o Brasil, construíram uma família e após vários anos faleceram...

O casarão decorado com azulejos portugueses é realmente um casarão, inclusive o corredor, “apelidado” de corredor do medo...

É uma família talentosa, os costumes não foram esquecidos com a morte dos avós, inclusive o de pintar azulejos... tia angélica pintava azulejos e Tiago seguiu os passos da família.

No final da história você vai se surpreender com um fato chocante!

Boa leitura!


sexta-feira, 27 de setembro de 2019

O FIO DO BISTURI


Resenha por João de Carvalho


Título: O fio do bisturi
Autora; Tess Gerritsen
Editora: Harper Collins Brasil
Ano de publicação: 2016
Páginas: 238

Pontuação: 5/5

Apreciação:

A autora deste best-seller, que é uma leitura obrigatória para quem comenta livros, especialmente do gênero policial, é a escritora Tess Gerritsen, superelogiada pelo genial Stephen King, que não lhe poupa elogios calientes pela tese policial deste famoso romance.

Consagrada pela “Publishers Weekly” como a rainha do Thriller médico e laureada com os prêmios Nero e Rita, Tess Gerritsen é autora de mais de vinte best-sellers. Ex-médica formada pela Universidade de Standford, ela hoje escreve em tempo integral, além de tocar em uma banda.

Após morar no Havaí com os dois filhos e o marido, também médico, a autora vive em Camden, no Estado americano de Maine, assim é descrita na contracapa interna do livro, ora em apresentação.

Afinal ela compõe a equipe do The New York Times, como autora das mais vendáveis no gênero.

“Para David Ranson, o caso já começa encerrado. Má prática médica. Como advogado da família em luto, ele vai condenar a anestesista Chesne por negligência. Mas ela invade seu escritório e o desafia a buscar a verdade.  Ela sabia que estava sendo usada. Quando os corpos de um médico e de uma enfermeira são encontrados com os pescoços lacerados, David começa a dar crédito para kate. Um assassino anda solto entre os pacientes e a equipe do hospital. David busca respostas para as mesmas perguntas de Kate.”
Quem será o próximo? E por quê?

É uma criadora de excelentes personagens, assim como de enredos, plenos de mistérios fascinantes, complexos e plenos de reviravoltas.

O jornal “Providence” descreve-a como uma das vozes mais versáteis do Thriller atual.
O fio do Bisturi traz a seguinte lista de personagens:

Dra. Kate Chesne: sua paciente teria morrido por imperícia... ou assassinada?
David Ranson: o advogado que jurou destruí-la no tribunal.
Dr. Henry Tanaka: o primeiro a morrer.
Charlie Decker: um poeta gentil ou um assassino brutal?
Dr. Guy Santini: um perito com um bisturi.
Anne Richter: a enfermeira da sala de operações que sabia demais.
Dra. Susan Santini: Poderia uma psiquiatra desvendar a mente de um assassino?
Dr. Clarence Avery: sua carreira acabou.
George Bettencourt: o lucro era seu objetivo.

O livro apresenta um prólogo ou seja um início e um epílogo ou fim muito bem escritos e esclarecedores.

São 238 páginas com 16 capítulos intensos, criadores e reveladores de crimes sequenciais e absurdos.

Trata-se de um livro cujo enredo me agradou bastante, porque repleto de mistérios sempre crescentes e provocantes, na imaginação do leitor atento e curioso pelos desfechos.

Lambremo-nos que o bisturi é um dos mais conhecidos instrumentos operacionais médico, mas aqui usado e superafiado para realizar crimes sequenciados.

É um livro que merece ser lido por quem gosta e aprecia o gênero policial, como eu! É uma ficção americana.

Boa leitura!


sexta-feira, 20 de setembro de 2019

AMIGA URSA


Resenha por Mara Carvalho

Título: Amiga Ursa
Autora: Rita Lee
Editora: Globinho
Ano de publicação: 2019

Pontuação: 5/5

Apreciação:

Ah, gente!!!  Que livro mais emocionante!!! 

Rita Lee, com todo seu talento, conta a história real de nossa querida Rowena. Ela ainda bebê nascida por volta de 1980 na Sibéria é sequestrada junto de seus 3 irmãos por traficantes internacionais de animais.

Trazida pra o Brasil apenas 2 sobreviveram e foram separadas também logo na chegada. Uma recebeu o nome de Marsha e a outra de Katia. Após 20 anos de exploração, maus tratos, alimentação insuficiente e um calor escaldante Marsha finalmente recebeu a liberdade.

Marsha ficou conhecida como a ursa mais triste do mundo e comoveu muitas pessoas e essa história chegou aos ouvidos de pessoas boas que se juntaram e conseguiram mudar o destino da ursinha. Isso só foi possível com  o trabalho de muitas pessoas, dentre elas Silvia e Marcos do Rancho dos Gnomos, Luisa Mell e muitos outros.

Após a liberdade a Ursinha foi rebatizada com o nome de Rowena, que significa Ursa Alegre.

“Uma história triste mas com um final feliz” como diz a própria autora.
Apesar de ser um livro infantil ele nos ensina muito do amor, respeito, compaixão e empatia.

Recomendo a leitora para toda família!!!



quinta-feira, 19 de setembro de 2019

A ÚNICA MULHER


Resenha por Mara Carvalho

Título: A única mulher
Autora:Marie Benedict
Editora: TAG experiências em parceria com a Editora Planeta
Ano de publicação: 2019
Páginas: 320

Pontuação: 5/5

Apreciação:

Marie Benedict, escritora americana, nos apresenta um romance biográfico da famosa atriz Hedy Lamarr, nascida em em Viena, Áustria em 1914 e falecida em 19 de janeiro de 2000 nos EUA.

Inicia com a vida da jovem australiana de 19 anos  Hedy Kiesler, já conhecida por sua representação polêmica no filme “Êxtase” em 1933. Logo após ela passou a atuar no teatro num papel de muito destaque que a tornou ainda mais conhecida com a personagem Sissy, Imperatriz da Áustria.

Muito aplaudida por todos, ela encanta um certo Sr. Friedrich Mandl, riquíssimo e poderoso, dono de fábricas de  munições e armamentos militares.

Friedrich era um homem que despertava em Hedy sentimentos controversos. Ela era judia e seu pai a convenceu de que Friedrich seria uma segurança para eles com a  proximidade do início da segunda guerra. Mas  ela sofria com a incerteza de relacionar-se ou não com ele, devido ao tipo de pessoas com quem ele negociava.

Pressionada pelos pais a se casar ela entra em um mundo muito diferente do seu e aí Hedy começa a representar um outro papel, o papel de esposa ,de Sra. Mandl.

O livro questiona o papel social da mulher. Ser bela e inteligente não combinava naquele mundo.

Hedy era uma mulher inteligentíssima e tentou contribuir para o final da guerra com a criação de um artefato para inibir a eficiência dos torpedos dos submarinos inimigos, mas, assim como muitas mulheres, Hedy Lamarr também teve seu feito científico boicotados  pelo simples fato de ser mulher.

Após muitos anos a história tenta resgatar o real valor  de tantas mulheres que tiveram seus inventos censurados num clara demonstração de sexismo.

Um livro maravilhoso, tudo que eu disser desse livro ainda fica aquém do valor da obra!

É um livro que recomendo!



domingo, 15 de setembro de 2019

AMOR E AMIZADE


Resenha por João de Carvalho

Título: Amor e Amizade
Autor: Jane Austen
Editora: TAG experiências em parceria com a Editora L&PM
Ano de publicação: 2019
Páginas: 124

Pontuação: 5/5

Apreciação:

Toda literatura é uma visão do mundo através do autor. A epistolografia é a visão dos acontecimentos, dia a dia, através de missivas, ou sejam cartas. Neste livro  Jane Austen utiliza com grande e agradável repercussão da prosa comunicativa, via cartas.
Foi esta escritora homenageada pelo escritor Rudyard kipling com o famoso conto: As Janetes!

Jane Austen (1775-1817), escreveu romances como: Razão e Sensilibidade; Orgulho e Preconceito; Emma; Persuasão; A Abadia de Northanger; Mansfield Park e amor e Amizade.

“Criada à margem de uma aristocracia rural, ela mesma não se casou e morreu com apenas 42 anos.

Marx Twain diz que ela estava revestida de “um belo veio de cinismo feminino”. A gente constata que seus romances estão repletos, cheios de “heroínas espirituosas, atraentes, e sempre premiadas por casamentos felizes e bem sucedidos, a despeito das múltiplas dificuldades próprias e inerentes à vida” (Escritor S.T.).

A crítica literária julga a obra, a biografia, a vida do autor. Isto não fazemos aqui, na busca de leitores que a apreciam.

Acredito que “Amor e Amizade tenha sido uma das primeiras empreitadas desta escritora no que viria a ser seu ofício. Criada quando a inglesa tinha catorze anos, esta novela é composta de cartas escritas por Laura, em que conta seus infortúnios amorosos do passado. Já nesta obra Austen brinca com os clichês das histórias de amor da época como o amor à primeira vista – e dá um verniz de sarcasmo ao enredo de reviravoltas românticas, mostrando um humor que marcaria sua obra dali em diante”.

Após o prefácio de Chesterton, feito com categoria e classe literária, o leitor encontra a coletânea de cartas da notável autora, em três capítulos:

1-Amor e Amizade;
2-As três irmãs;
3-Uma coletânea de cartas.

É um livro leve, agradável e curto.

Vale a pena conferir seu conteúdo epistolar, em Amor e Amizade e outras histórias. São apenas 124 páginas mui bem escritas e agradável leitura, nesta edição de bolso da TAG – Experiências Literárias.

Recomendo!


segunda-feira, 26 de agosto de 2019

NAMORADEIRA


Resenha por Mara Carvalho


Título: Namoradeira
Autor: Elcinho Pimenta
Editora: EP Editora
Ano de publicação: 2019
Páginas: 78

Pontuação: 5/5

Apreciação:

Mais uma vez o escritor itabiritense Elcinho Pimenta nos apresenta um belíssimo livro. “Namoradeira” é um livro de contos. Cada um dos contos é um presente, eu simplesmente fiquei encantada. “Turmalina” ganhou meu coração, que escrita perfeita!!!

O livro é composto por 11 contos na seguinte ordem:

1-Namoradeira
2-O perfume de Clarice
3-Turmalina
4-No espelho
5-Dias de Abril
6-Do outro lado
7-Sobe e desce
8-Ser feliz é ver a chuva
9-Calouros
10-Deia
11-Kuriboka – Lenda do columi dos olhos de ouro

Elcinho Pimenta tem uma forma de escrever que atrai e prende o leitor e cada conto é mais lindo que o outro. 

Agradeço ao autor a gentileza de presentear o blog com um exemplar para apreciação.

O livro está disponível em e-books pela amazon.com.br.
O autor tem disponível contato no facebook e instagram

Amei o livro, recomendo sua leitura!


ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS


Resenha por João de Carvalho


Título: Alice no País das Maravilhas
Autor: Lewis Carroll
Editora: TAG experiências em parceria com a Editora L&PM
Ano de publicação: 2019
Páginas: 157

Pontuação: 5/5

Apreciação:

Charles Lutwidge Dogson, pseudônimo Lewis Carroll (1832 – 1898), ficou famoso na literatura infanto-juvenil ao escrever Alice no País das Maravilhas, um fascinante e misterioso livro que agradou a todos, a partir da sua estreia até hoje, sendo conhecido em mais de 80 países. Quando jovem seu pai queria que fosse religioso, mas ele abraçou a lógica, a matemática e a literatura. Tornou-se um grande, notável e lido autor de literatura por causa, especialmente, deste livro, onde predomina o diálogo.

Muitas gerações da criança ao adulto, foram arrebatadas por este livro, onde o sonho e a realidade combinam muito bem.

A edição de bolso, que li, feita pela TAG com carinho para seus associados, é muito bem elaborada, traduzida, agradável aos olhos e de fácil leitura. “Este clássico atemporal, que ocupa um lugar carinhoso no imaginário de crianças e adultos, advém de uma história contado pelo autor à Alice Liddel, então com 04 anos, dando nome à heroína”.

O sumário registra os seguintes capítulos:

1-Descendo pela toca do coelho.
2-A poça de lágrimas.
3-A corrida-caucus e uma longa história.
4-O coelho manda um recado pelo lagarto
5-O conselho de uma lagarta
6-Porco e pimenta
7-Um chá muito louco
8-O campo de croqué da Rainha
9-a história da tartaruga falsa
10-A quadrilha das lagostas
11-Quem roubou as tortas?
12-O depoimento de Alice

Alice teve um grande sonho, cujas aventuras constituem o conteúdo muito curioso, narrado de forma simples, viva e atraente, neste pequeno livro, repleto de companheiros da infância, como aves e animais!

É um  livro que atende, com simplicidade e beleza, nossos mais sensíveis gostos.

É uma história que nos remete às fantasias de “D. Quixote” de Miguel Cervantes e “Águas claras” de Isabel Vieira.

Recomendo!


sábado, 10 de agosto de 2019

O ALIENISTA


Resenha por João de Carvalho


Título: O Alienista
Autor: Machado de Assis
Editora: TAG- Experiências Literárias em parceria com a Editora L & PM
Edição: 1ª
Ano: 2019
Páginas: 79

Pontuação: 5/5

Apreciação:

Joaquim Maria Machado de Assis (1839-1908) um dos melhores e maiores escritores brasileiros de todos os tempos. De família pobre, mulato, vítima de preconceito, foi criado pela madrasta porque perdeu sua mãe muito cedo.

Superou tudo, até seu problema de visão. Estudou em escola pública. Aprendeu francês e latim. Foi até revisor de jornais. Foi fundador da ABL e seu primeiro presidente.

Publicou obras na fase romântica e realista. Desta fase é seu melhor conto, O Alienista, entre outros dez. Considerado uma das obras-primas deste escritor, no gênero Conto.

Personagens principais: Dr. Simão Bacamarte, Evarista, Crispim Soares, Padre Lopes, Porfírio, João Pina, Padre Lopes. Sr. Costa, ...

Narrador em 3ª pessoa (Onisciente).

Local: Itaguaí, RJ.

Enredo:  D. Simão Bacamarte, médico de boa fama, respeitado, elogiado pela esposa Evarista, estudioso da psiquiatria e da mente humana, vai para o interior, funda uma clínica especializada para doentes mentais, chamada “Casa Verde”. De início trata dos realmente doentes, depois vai aos que ele, alienado, considera como tais, embora, na verdade estão “sãos”, como por exemplo; Sr. Costa, Evarista, Porfírio, Padre Lajes, vereadores. Usa o sistema de internação no hospício e os desinterna, na sequência dos fatos. Na verdade o único que tinha o desvio de caráter era ele próprio, que terminou internando-se, e, morrendo na ”Casa Verde”.

O narrador expõe, com perfeição literária, a ironia e a vaidade do ser humano, com a mania de internações absurdas, como por exemplo dos vereadores da pequena cidade.

A linguagem  usada pelo escritor é simplesmente primorosa, na exposição do enredo, onde, ele explora, via médico excêntrico, a visão deturpada da mente humana que flutua entre a razão e a loucura, pela mania de internar/desinternar.

“O que começa como um projeto aparentemente bem intencionado passa a se mostrar uma obsessão, alarmando a cidade de Itaguaí. Em um estilo ao mesmo tempo realista e fantástico.”

Recomendo, com insistência, a leitura deste Conto.


quinta-feira, 1 de agosto de 2019

UM ESTUDO EM VERMELHO


Resenha por João de Carvalho


Título: Um estudo em vermelho
Autor: Sir. Arthur Conan Doyle
Editora: TAG experiência literárias em parceria com a editora L&PM
Ano de edição: 1997
Páginas: 191

Pontuação: 5/5

Apreciação:

Escritor Sir Conan Coyle (1859-1930), escocês, mas se tornou um grande escritor britânico, criador do excêntrico e inteligente Sherlock Holmes que emprega suas habilíssimas técnicas de dedução, logo em seguida à análise pormenorizada do fato criminoso, pouco ortodoxa para desvendar um mistério, normalmente narrado pelo seu comparsa Dr. Watson. A polícia sempre recorre ao seu clássico e precioso auxílio, na certeza de que o enigma deixado pelo criminoso será desvendado.

Isto acontece em todas as aventuras da qual participa, com todo o brilho de um detetive imbatível, rápido e preciso, sempre acompanhado pelo amigo Dr. Watson.

O livro “Um estudo em vermelho” revela um policial conhecedor profundo de química, preciso na anatomia, ótimo conhecimento prático de legislação inglesa, conhecedor dos detalhes do crime cometido, e, nas horas vagas um exímio violinista.

Este livro está dividido em três partes, com uma conclusão, na qual faz um  resumo detalhado (páginas 183/191) mas bem sintético dos crimes havidos no enredo geral dos variados acontecimentos descritos.

Os personagens principais são: Enoch Drebber, Mr. Lestrade, Mr. Gregson, John Ferrier, Lucy, Jefferson Hope, Stangerson, um cocheiro, membros da seita dos Mormons, etc.

No final da história policial, como sempre acontece, os incompetentes policiais oficiais creditam a si mesmos a captura do(s) criminoso(s), e, até debocham de Sherlock Holmes, com as seguintes palavras:

 “O homem fora apanhado, ao que parece, na residência de um certo Sr. Holmes, que como amador, tem demonstrado algum talento nessa linha investigativa, e que , talvez, com tais professores (que somos nós!), talvez chegue com o tempo a adquirir um pouco de talento de seus instrutores”.

Com toda a dedicação, entretanto, esperteza e sabedoria Dr. Watson tem “todos os fatos, detalhadamente, no seu diário”, e, o público leitor, certamente, vai conhecê-los.

Enfim, não descrevemos o enredo porque, sendo policial, desvendaríamos os crimes e criminosos, comprometendo o sabor principal da leitura de “Um Estudo Em Vermelho”.

Aproveitem a(s) surpresa(s). Recomendo!